Símbolos Maçonicos


Estrela de cinco pontas: sendo a Estrela do Oriente ou a Estrela Iniciação, é a que simbolizou o nascimento de JESUS. É o símbolo do Homem Perfeito, da Humanidade plena entre Pai e Filho; o homem nos seus cinco aspectos: físico, emocional, mental, intuitivo e espiritual. Totalmente realizado e uno com o Grande Arquiteto do Universo. É o homem de braços abertos, mas sem virilidade, porque dominou as paixões e emoções. As Estrelas representam as lágrimas da beleza da Criação. Olhemos para cima, para o céu e encontraremos a nossa estrela guia. Na Maçonaria e nos seus Templos, a abóbada celeste está adornada de estrelas. A Estrela é o emblema do gênio Flamejante que levam às grandes coisas com a sua influência. É o emblema da paz, do bom acolhimento e da amizade fraternal.


Acácia: a planta símbolo por excelência da Maçonaria; representa a segurança, a clareza, e também a inocência ou pureza. A Acácia foi tida na antiguidade, entre os hebreus, como árvore sagrada e adotada como símbolo maçônico. Os antigos costumavam simbolizar a virtude e outras qualidades da alma com diversas plantas. A Acácia é inicialmente um símbolo da verdadeira Iniciação para uma nova vida, a ressurreição para uma vida futura.


Avental: símbolo do trabalho maçônico; branco, e de pele, para os Aprendizes e Companheiros; branco orlado de vermelho, para os Mestres.


Colunas: símbolo dos limites do mundo criado, da vida e da morte, do elemento masculino e do elemento feminino, do ativo e do passivo.


Compasso: símbolo do espírito, do pensamento nas diversas formas de raciocínio, e também do relativo (círculo) dependente do ponto inicial (absoluto). Os círculos traçados com o compasso representam as lojas.


Nº9: é o princípio da Luz Divina, Criadora, que ilumina todo pensamento, todo desejo e toda obra, exprime externamente a Obra de Deus que mora em cada homem, para descansar depois de concluir sua Obra. O homem novenário que pelo triplo do ternário, é a união do absoluto com o relativo, do abstrato com o concreto. O número nove, no simbolismo maçônico, desempenha um papel variado e importante com significados aplicados na sua forma ritualística. O número 9, é o número dos Iniciados e dos Profetas.


Delta: triângulo luminoso, símbolo da força expandindo-se; distingue o Rito Escocês.


Esquadro: resulta da união da linha vertical com a linha horizontal, é o símbolo da retidão e também da ação do Homem sobre a matéria e da ação do Homem sobre si mesmo. Significa que devemos regular a nossa conduta e as nossas ações pela linha e pela régua maçônica, pelo temor de Deus, a quem temos de prestar contas das nossas ações, palavras e pensamentos. Emite a idéia inflexível da imparcialidade e precisão de caráter. Simboliza a moralidade.


Malhete: pequeno martelo em madeira, emblema da vontade ativa, do trabalho e da força material; instrumento de direção, poder e autoridade.


Pavimento em xadrez: de quadrados pretos e brancos, com que devem são revestidos os templos; símbolo da diversidade do globo e das raças, unidas pela Maçonaria; símbolo também da oposição dos contrários, bem e mal, espírito e corpo, luz e trevas.


Pedra bruta: símbolo das imperfeições do espírito que o maçom deve procurar corrigir; e também, da liberdade total do Aprendiz e do maçom em geral.


Letra G: é a sétima letra do nosso alfabeto e se apresenta diversos significados:


Gravitação - É a força primordial que rege o movimento e o equilíbrio da matéria;


Geometria ou a Quinta Ciência - É fundamento da ciência positiva, simbolizando a ciência dos cálculos, aplicada à extensão, à divisão de terras, de onde surge a noção da parte que nelas a nós compete, na grande partilha da humanidade e dos direitos da terra cultivada;


Geração - É a vida perpetuando a série dos seres. Força Criadora que se acha no centro de todo ser e de todas as coisas;


Gênio - É a inteligência humana a brilhar com seu mais vivo fulgor;


Gnose - É o mais amplo conhecimento moral, o impulso que leva o homem a aprender sempre mais e que é o principal fator do progresso;


Glória - a Deus;


Grandeza - O homem, a maior e mais perfeita Obra da Criação;


Gomel - Uma palavra hebraica, entende-se os deveres do homem para com Deus e os seus semelhantes. Conclui-se assim que a letra G como um dos grandes segredos maçônicos.


Templo: símbolo da construção maçônica por excelência, da paz profunda para que tendem todos os maçons. Construindo o seu templo interior e construindo, em conjunto com os irmãos, um templo universal.


Três pontos; triângulo: símbolo com várias interpretações, aliás conciliáveis: luz, trevas e tempo; passado, presente e futuro; sabedoria, força e beleza; nascimento, vida e morte; liberdade, igualdade e fraternidade:.


Toda a filosofia da Maçonaria é mostrada por alegorias e símbolos, que segundo Jung, fazem os humanos fundamentalmente terem uma tendência para sensibilizar-se com certas imagens ou símbolos que constelam sentimentos profundos de apelo universal - os arquétipos, que ajudam o maçom a aprender os conceitos gravando-os em sua mente, para futuras associações.


A trolha, instrumento que os pedreiros usam para alisar a massa, simboliza a Temperança que os irmãos devem usar para alisar as arestas que atritam os irmãos entre si, o esquadro e o compasso simbolizam a materialidade do homem e sua espiritualidade.


Diversos são os símbolos que a maçonaria mostra aos maçons, e cabe à eles interpretarem e apreenderem o significado dos mesmos para construir seu aprendizado.


Assim, os símbolos e as alegorias fazem com que os maçons de todo o mundo se entendam, mesmo que suas línguas sejam diferentes.


Alguns símbolos como a Estrela de Cinco Pontas e o Avental vão descritos abaixo.


Estrela de Cinco Pontas


Apresentando ligação com os 5 elementos encontrados dentro de um homem, e que constituem o microcosmo, que são, fogo,terra,ar,água e éter(este sendo uma substância relacionada ao espírito), a estrela apresenta uma variedade de nomes como: pentagrama,pentalfa,estrela rutilante,etc.


O Homem tem os seus cinco aspectos (as cinco pontas da Estrela): físico, emocional, mental, intuitivo e espiritual; é o Homem de braços abertos sem virilidade porque já se encontra no domínio das suas paixões e das suas emoções.


Diz-se também ser símbolo que exalta a feminilidade uma vez que representa a deusa Vênus e traz em sua forma a trajetória realizada a cada 8 anos por esse planeta em relação a Terra.


A estrela tem relação do homem de braços e pernas abertos com o Homem Vitruviano de da Vinci


Nos templos da Maçonaria, a abóbada celeste está adornada de Estrelas, representando as lágrimas da beleza da Criação.


Avental


É o elemento principal das insígnias maçônicas. É o símbolo do trabalho.


O Avental é, invariavelmente, de pele. Branco para os Aprendizes e Companheiros, branco orlado de vermelho ou azul celeste (de acordo com a Potência da loja simbólica ou com o Rito praticado), para os Mestres.


É, geralmente, composto por um retângulo - mas pode mudar de forma para um hexágono e para semicírculo, alusivo à forma do Templo de Salomão, a que se sobrepõem uma abeta triangular. A abeta no primeiro grau (Aprendiz) encontra-se levantada enquanto que nos demais graus encontra-se dobrada para baixo.


No segundo grau a aba é abaixada para entrada no grau de Companheiro Maçom onde o mesmo começa a percorrer caminhos mais esotéricos. As cores do retângulo , as suas dimensões e decorações variam com os graus, as funções, os ritos, as obediências e a própria História .